31 de mai de 2011

Bilinguismo abre as portas para novas culturas

Investir na educação bilíngue pode trazer oportunidades de relacionamento com a cultura de outros países. Ainda na infância, o bilinguismo ajuda a criança a se desenvolver melhor e mais rapidamente, em comparação com aquelas alfabetizadas em um único idioma.

Em sua tese de doutorado, a psicóloga Elizabete Villibor Flory cita que a necessidade de dominar diferentes idiomas é um fenômeno crescente em todo o mundo e fala de países como o Canadá, onde a diversidade linguística e cultural já é realidade. Elizabete defende que o aprendizado bilíngue oferece vantagens no nível profissional e, também, no pessoal. “O contato com outras culturas pode ampliar nossa forma de ver o mundo, proporcionando experiência de vida, cultura geral e possivelmente erudição”, escreve em seu trabalho intitulado “Influências do bilinguismo precoce sobre o desenvolvimento infantil” (acesse aqui).

Ana Paula Mustafá Mariutti, presidente da Organização das Escolas Bilíngues de São Paulo (OEBI), acredita que, pelo fato de as crianças não terem nenhuma barreira para o aprendizado, a aproximação com outras culturas se dá naturalmente. “Os costumes de outros países são apresentados, sempre com caráter lúdico. Por meio de brincadeiras e canções típicas (nursery rhymes), as crianças são expostas a elementos de países de língua inglesa diariamente, com gestos, mímicas e vocabulário próprio”, comenta Ana Paula, ao se referir ao ensino bilíngue Português-Inglês.

Ser alfabetizado em dois idiomas é ter acesso a duas literaturas, é abrir caminhos para diferentes tradições, ideias, modos de agir e pensar. “Em comparação com as outras crianças, as que são bilíngues com certeza têm acesso muito mais rápido às diferentes culturas e histórias de outros países. Tudo isso com a vantagem de também estarem aprendendo outra língua”, ressalta Ana Paula.

Você acha importante seu filho ter acesso a outras culturas desde pequeno?

26 de mai de 2011

Vantagens da comunicação bilíngue

Ter um ensino de qualidade durante a infância garante, na maioria das vezes, uma base mais sólida para a fase adulta. Por isso, investir em educação neste período é importante para que a criança cresça com uma visão de mundo mais ampla e diferenciada.

Segundo Rozário Botelho, coordenadora pedagógica da unidade Maple Bear de Recife há cinco anos, as crianças bilíngues têm acesso a materiais que outras crianças dificilmente têm. “Hoje em dia, há muito material em inglês, inclusive para as crianças. Na internet, temos vídeos, textos e atividades em inglês para esse público”, comenta.

Com a capacidade de se comunicar ampliada, as crianças que aprendem inglês na infância enxergam o mundo de uma forma diferenciada. “Vejo o interesse que eles têm em aprender e interagir com as pessoas. Eles não se intimidam, falam de suas viagens, contam histórias e estabelecem, de fato, uma comunicação em outra língua”, explica Rozário.

Para a coordenadora, as crianças bilíngues adquirem uma diversidade de conhecimentos muito grande, que ultrapassa os limites da cultura local. Com isso, segundo ela, os pequenos têm acesso ao que os profissionais chamam de multiculturalismo. “Falando inglês, as crianças podem aprender sobre a história, além da literatura e o comportamento de outras nações. Elas têm referência do mundo tal como ele é”, finaliza.

Seus filhos já vivenciaram alguma experiência em que tiveram contato com o inglês?

23 de mai de 2011

O primeiro contato com o novo idioma

Aprender um segundo idioma na infância é desafiador e, por isso, esse aprendizado deve ser feito de maneira gradativa. Inserir a criança neste mundo, até então desconhecido, fica mais fácil quando o processo é feito por profissionais que conhecem a melhor maneira de alfabetização, especialmente em uma língua diferente de sua origem.

Em seu estudo, Elizabete Villibor Flory, Doutora pelo Instituto de Psicologia da USP, e Maria Thereza Costa de Souza, professora associada do mesmo instituto, falam que aprender um segundo idioma quando criança é benéfico em vários sentidos. As pesquisadoras defendem aspectos positivos que incluem vantagens comunicativas (com relação aos pais e comunidade, por exemplo); culturais (favorece o conhecimento da cultura à língua relacionada); e possíveis vantagens cognitivas (maior flexibilidade de pensamento e mais rapidez no processo de desenvolvimento cognitivo). O texto completo pode ser lido aqui.

Para aplicar esses benefícios na prática, as escolas da rede Maple Bear exigem dedicação integral dos professores e contam com salas de aula com número reduzido de alunos. Este é, inclusive, um diferencial da rede de ensino canadense. Com menos crianças na sala, o educador tem mais contato com os alunos para explicar todo o conteúdo da melhor maneira possível. “As professoras conversam com a criança com vocabulário acessível por eles, dependendo da idade – como no caso do português. É incrível a capacidade que as crianças têm de absorver tudo o que aprendem. Elas são como uma esponja. Estão prontas para receber todo e qualquer ensinamento”, conclui Renato Ferreira Junior, diretor da Unidade do Morumbi da Maple Bear.

Além destas, você vê outras vantagens para seu filho aprender uma segunda língua? Link

17 de mai de 2011

As principais dúvidas dos pais na hora de decidir pela educação bilíngue dos filhos


Quando se fala em bilinguismo infantil, muitas questões e dúvidas preocupam os pais. Meu filho vai conseguir aprender duas línguas ao mesmo tempo? Não vai haver atraso de aprendizagem na língua materna? A criança não vai confundir os idiomas? E as respostas para estas perguntas são bastante animadoras.

De acordo com Nancy de Fátima Silva, especialista em educação infantil e diretora há dois anos da Unidade de Brasília da Maple Bear (www.maplebear.com.br), a vantagem é maior para os pequenos de 0 a 10 anos de idade. “Nesse período, o cérebro está extremamente motivado e aberto a novas possibilidades de aprendizado”, comenta. Para Nancy, esse momento não acontecerá novamente na vida adulta, o que torna a infância a fase ideal para utilizar todo o potencial da educação. “A criança é curiosa, muito aberta às outras oportunidades. Além disso, adere com mais facilidade às novas propostas, potencializando a aprendizagem”, ressalta.

Outro efeito positivo é que, quando adultas, essas crianças terão mais facilidade para aprender uma terceira ou quarta língua estrangeira. “Em muitos países bilíngues, esse aprendizado acontece de maneira bastante natural. As crianças não têm barreiras para conversar com outras pessoas quando estão em outro país. A segunda língua vai ser sempre um facilitador”, conclui.

O que você acha de seu filho aprender inglês ainda na infância?

Rede de ensino canadense Maple Bear

Bem-vindo ao blog Ensino Bilíngue, um canal destinado aos pais e familiares de crianças em fase de alfabetização, além, claro, dos profissionais da área da educação.

Aqui, nossa proposta é trocar informações e experiências relacionadas ao bilinguismo no Brasil e no mundo. Considerando que o Canadá é uma referência mundial no ensino bilingue, também vamos abordar a metodologia aplicada nas escolas daquele país.

Outro ponto que será bastante abordado no nosso blog é a introdução de um segundo idioma ainda na infância, quando a criança tem um grande potencial de aprendizagem.

Para tratar de todas essas questões, contaremos com professores, coordenadores e pedagogos das unidades da rede de escolas bilíngues Maple Bear em todo o Brasil. Também vamos ouvir profissionais do mercado e acadêmicos dedicados ao tema. O objetivo será sempre trazer informação de qualidade e promover um debate construtivo.

Participe!