20 de jun de 2011

Bilinguismo favorece o raciocínio

A educação bilíngue na infância pode trazer diversos benefícios para a criança, como o conhecimento de novas culturas, melhores oportunidades de trabalho no futuro e, ainda, uma facilidade maior para aprender novos idiomas. Segundo Roberto Godoy, neurologista do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, no bilinguismo os horizontes intelectuais são ampliados, o que favorece o raciocínio. Por isso, crianças bilíngues têm uma capacidade maior para pensar de maneira mais complexa.

No processo de aprendizagem, o cérebro da criança cria memórias, quando há aquisição da estrutura e do vocabulário de um novo idioma. “Há uma alteração estrutural do tecido nervoso. Novas conexões entre os neurônios são criadas cada vez que aprendemos algo, incluindo uma nova língua”, explica Godoy.

Segundo uma pesquisa realizada pela professora de psicologia, Ellen Bialystok, da Universidade de York, no Canadá, pessoas bilíngues podem atrasar em até cinco anos o surgimento do mal de Alzheimer, o que não previne a doença. Porém, permite que aqueles que a desenvolvem lidem melhor com ela.

Além disso, pessoas com Alzheimer que possuem elevado nível cultural conseguem superar certas dificuldades da degeneração cerebral, de acordo com o neurologista. “Na realidade, não há um atraso no desenvolvimento da doença, mas uma aparência de normalidade nas pessoas cultas. Isso se dá pelo fato de essas pessoas terem alguma facilidade em encontrar soluções para as dificuldades impostas pela doença”, revela Godoy.

Você incentiva seu filho a trabalhar o raciocínio?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro internauta,

Os comentários aqui postados são moderados a critério do site, não sendo permitido posts com difamação, incitação à violência, preconceito e nem divulgação de links para conteúdo inapropriado.

Obrigado!