11 de ago de 2011

Quanto antes, melhor!

No início desta semana, escrevemos um post com a entrevista que fizemos com Don Farrow, diretor acadêmico da Maple Bear para a América do Sul. A seguir, você confere a segunda parte do encontro, em que ele mostra como é aplicado o método de ensino do Canadá – um dos melhores do mundo.

Saber falar pelo menos dois idiomas é essencial nos dias de hoje. Este é, muitas vezes, requisito básico para ingressar no mercado de trabalho. No entanto, o que poucas pessoas sabem é que a melhor maneira de aprender outra língua é ainda na infância.

“Muitos pais preocupam-se que um idioma interfira em outro, mas isso não acontece. Ao contrário, um reforça o outro. As habilidades são transferíveis nos idiomas, como ler da esquerda para a direita e de cima para baixo”, esclarece Don Farrow. De fato, esta é uma característica que faz parte do processo de aprendizagem bilíngue e, por isso, quanto antes for iniciado, melhor para a criança.

De acordo com o diretor, para que o ensino bilíngue faça mais sentido e as crianças aprendam de maneira mais expressiva, três situações devem ocorrer na sala de aula. “A primeira é a necessidade de comunicação, seguida do conforto para utilizar o idioma e, por último, mas não menos importante, o interesse em aprender”, classifica.

Na Maple Bear, quando as crianças ingressam na escola, este cenário é bastante comum, pois elas são submetidas ao sistema de imersão – daí o sucesso do método de ensino. “Ao entrar na aula, a criança geralmente tem de 2 a 4 anos. Nessa fase, o ensino é 100% em inglês. Ou seja, elas têm necessidade de aprender outro idioma para se relacionar com as outras crianças e professores”, explica.

Para ele, o conforto da criança também não demora a aparecer, pois ela percebe que não é a única que não fala o outro idioma e, se ela errar, por exemplo, não vai ser tratada diferentemente. O interesse vem naturalmente, uma vez que a criança percebe que poderá falar com outras pessoas em um segundo idioma e aumentar seus conhecimentos.

Metodologia Maple Bear Brasil
Para garantir que a criança aprenda tanto o inglês quanto o próprio idioma do país em que vive, aos cinco anos, ela começa a dividir o tempo de aprendizado com a língua-mãe. Neste período, as aulas são divididas em 75% em inglês e os 25% restantes em português. A partir dos seis, o ensino é repartido igualmente, com 50% de dedicação para cada idioma.

“Neste método, são introduzidas as matérias de matemática, ciências e inglês, ensinadas em inglês, justamente por serem assuntos universais – que não muda de um país para o outro. Já português, história e geografia são lecionados em português, porque são assuntos específicos de cada país”, esclarece o diretor.

O método de ensino canadense valoriza o pensamento e os estudantes são estimulados a compreender o assunto que está sendo repassado pelo professor. Na matemática, por exemplo, as crianças não decoram a tabuada. Elas são apresentadas à matéria por meio de atividades práticas de agrupamento e classificação, o que aumenta a compreensão do assunto pelos pequenos e dispensa o famoso decoreba.

Como você avalia o método de ensino aplicado nas escolas Maple Bear?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro internauta,

Os comentários aqui postados são moderados a critério do site, não sendo permitido posts com difamação, incitação à violência, preconceito e nem divulgação de links para conteúdo inapropriado.

Obrigado!