30 de jan de 2012

Evolução do bilinguismo

Sheylla Chediak, coordenadora da Maple Bear Porto Velho, em um artigo que reflete alguns estudos acerca da educação bilíngue e do bilinguismo no mundo, afirma que o ensino bilíngue é, hoje, comprovadamente benéfico à saúde intelectual das crianças. Mesmo assim, esse cenário positivo nem sempre foi o que prevaleceu entre os pesquisadores.

No passado, acreditava-se que o bilinguismo estava diretamente associado à baixa renda, status social inferior e pouca escolaridade. Em 1970, porém, o inglês passou à condição de língua oficial do Canadá, juntamente com o francês. A partir de então, escolas bilíngues começaram a surgir e os estudos sobre o bilinguismo ganharam força no país em questão.

Este tipo de ensino espalhou-se por muitos países, inclusive no Brasil. Parte desse movimento vem de pais que procuram matricular seus filhos em uma escola que ofereça formação acadêmica com um diferencial, tornando os pequenos profissionais mais competitivos no mercado de trabalho.

A coordenadora escreveu o artigo para falar da evolução do bilinguismo e de como esse assunto vem sendo tratado no Brasil por educadores e pesquisadores.

7 comentários:

  1. Where can we read the original text from Sheylla? It would be a pleasure to read her research.Great post. Thank you.

    ResponderExcluir
  2. Hi!

    Thanks for your comment!

    You can find the original text (in Portuguese) in the link indicated at the end of the post.

    Regards

    ResponderExcluir
  3. O documento não está disponível no link do fim do texto! Estou fazendo uma pesquisa e gostaria muito de ter acesso a esse material. =D

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Marcia Preta.

    O link foi retirado da internet, por isso o acesso ao mesmo não está mais disponível.

    Obrigada,
    Equipe Blog Ensino Bilíngue

    ResponderExcluir

Caro internauta,

Os comentários aqui postados são moderados a critério do site, não sendo permitido posts com difamação, incitação à violência, preconceito e nem divulgação de links para conteúdo inapropriado.

Obrigado!