12 de mar de 2012

Literatura bilíngue auxilia aprendizado

A leitura é um hábito saudável que ajuda no desenvolvimento intelectual de todas as pessoas, independentemente da idade. Por isso, ter contato com bons livros desde a infância amplia o conhecimento dos pequenos sobre os mais diversos assuntos.

Em escolas bilíngues, a vantagem é poder conhecer bons autores em dois idiomas, o que dá ainda mais importância para a atividade. Tayana Tormena Oliveira, coordenadora da Maple Bear Brasília, comenta como é feita a divisão de leitura naquela escola. “Para os alunos do Toddler (de dois anos) até o Junior Kindergarten (quatro anos), a literatura é apresentada em inglês. A partir do Intermediate Kindergarten (cinco anos), por terem aulas nas duas línguas, a literatura é apresentada tanto em inglês quanto em português”, conta.

Na Maple Bear Brasília, cada sala de aula possui sua própria biblioteca. “Temos um espaço com estante onde estão os livros que serão usados naquela série. Isso é muito interessante, porque as crianças têm acesso aos livros diariamente, no próprio espaço da sala de aula”, ressalta.

Além disso, para incentivar ainda mais a leitura, Tayana conta que o “Home Reading Program” (Programa de Leitura em Casa, em tradução livre) funciona para empréstimo de livros. Neste caso, cada aluno escolhe o livro que quer levar para a casa e a própria professora gerencia os empréstimos.

A profissional também ressalta que a leitura de livros sempre é contextualizada junto às atividades propostas pela escola. “Mesmo no ‘Home Reading Program’, em que os alunos levam livros para a casa para uma leitura ‘just for fun’, a professora sempre encaminha uma ficha para que eles comentem alguma coisa sobre o livro que levaram, façam um desenho da parte favorita”, complementa. Ainda assim, como parte do programa da Maple Bear, cada professora lê, todos os dias, um livro para os alunos no momento do Circle Time, a hora em que a turma se reúne em círculo para leitura.

Para ela, exceto pela presença de livros em outras línguas, não há diferenças de bibliotecas de escolas bilíngues ou monolíngues. “Independentemente dessa questão, uma boa biblioteca precisa ser dinâmica, com momentos de leitura de histórias, trabalhos com os livros, um bom acervo (em uma ou várias línguas) e acessível aos estudantes”, finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro internauta,

Os comentários aqui postados são moderados a critério do site, não sendo permitido posts com difamação, incitação à violência, preconceito e nem divulgação de links para conteúdo inapropriado.

Obrigado!