28 de jun de 2012

Como a arte ajuda no aprendizado bilíngue

A utilização da arte na sala de aula vem se fortalecendo como uma das principais estratégias para alfabetização de crianças. É uma forma dos pequeninos expressarem seus sentimentos e também de formar e ampliar seu vocabulário.  

A pedagoga hospitalar Rosana Gianonni é uma grande entusiasta do uso da arte na educação. Para ela, é uma forma de aproximar o conhecimento do universo da criança. “A arte trabalha com emoção, criatividade e ludicidade. Mais do que facilitar associações, faz com que o ensino ganhe um significado”, explica a especialista, que coordena escolas dentro Hospital Beneficência Portuguesa e do Hospital A.C. Camargo, ambos em São Paulo. 

Para a professora do curso de Pedagogia da Faculdade Pitágoras de Belo Horizonte, Thais Nogueira Gil, a arte pode ser introduzida a partir dos três anos. “Na proposta artística desafiadora a criança é levada a criar algumas soluções, como a improvisação teatral. Para isso, ela observa, analisa, arrisca e cria”, destaca Thais. 

Bilinguismo
A professora não tem dúvidas de que a arte é uma forte aliada na aprendizagem de uma nova língua. Ela ressalta que, ao cantar e ouvir a mesma música várias vezes, a criança reconhece as palavras e se familiariza com o padrão da língua estrangeira. “Muitas vezes, quando se dá conta, já sabe muito mais do que imagina”, afirma. 

A diretora pedagógica da Maple Bear de Jundiaí (SP), Marizilda Martins, concorda e acrescenta que os desenhos também são muitos importantes, pois ajudam as crianças, até mesmo as mais novas, a compreender o significado não só de palavras na língua materna, mas também em outros idiomas. 

A Maple Bear utiliza um sistema canadense que visa o desenvolvimento intelectual, criativo, emocional, social e físico dos alunos, sendo a arte um de seus principais pilares. Anualmente, a instituição de ensino promove uma feira de arte e ciências, reunindo trabalhos de alunos de dois a oito anos. 

“Desenvolver o gosto pela arte já na primeira infância é fundamental. Com as exposições, trabalhamos a autoestima da criança, que se sente orgulhosa de si mesma e valorizada pelos demais. É uma oportunidade dela reaprender as lições que teve, de reforçar o vínculo com os pais, que comparecem em peso e ainda é uma vantagem para a escola, que ganha uma decoração bem original”, ressalta Marizilda. “O emprego da arte no ensino bilíngue também contribui para a memorização, concentração e domínio de leitura”. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro internauta,

Os comentários aqui postados são moderados a critério do site, não sendo permitido posts com difamação, incitação à violência, preconceito e nem divulgação de links para conteúdo inapropriado.

Obrigado!